loading.gif

UM ALIMENTO DOS DEUSES

 

Os primeiros a descobrirem o chocolate e a deliciarem-se com “o alimento dos deuses” foram os Astecas e os Maias. Hoje, ele é um ingrediente inigualável, que não sai de moda e, mesmo com as suas transformações ao longo dos tempos, pode até ser considerado um alimento místico, ao qual se associam vários prazeres e sentimentos, desde o deleite degustativo ao físico, da tristeza à alegria.

O chocolate que os espanhóis levaram para a Europa durante o século XVI é muito diferente do que conhecemos atualmente. Feito a base de grãos de cacau, fruto do cacaueiro, uma árvore nativa das regiões da América Central e do Sul, na época foi denominado, tchocolatl (água amarga). Ele foi servido na corte de Montezuma, pelo último imperador asteca ao conquistador espanhol Hernán Cortez, que logo se deliciou com o sabor daquela bebida amarga. Desde então, o comércio do chocolate começou a se desenvolver na Europa.

Ao longo do século XVII, as lojas de chocolate se tornaram moda entre os aristocratas das grandes cidades européias. No entanto, a bebida deixou de ser amarga e fria e passou a ser servida quente e adocicada. Somente a partir do século XIX é que o chocolate deixou de ser das elites e passou a estar acessível às massas. Durante este século, apareceu o chocolate em barra, que se desenvolveu até dar origem as mais diversas variedades. Desde então, o chocolate se tornou um dos paladares mais apreciados no mundo.
 

CURIOSIDADES DO CACAU

 

As sementes, quando secas, representam 10% do fruto; Uma tonelada de cacau seco produz oito toneladas de casca fresca; A fava de cacau possui mais de 400 aromas; É rico em flavonóides e, por isso, é antioxidante poderoso. Tem polifenóis – o dobro do vinho tinto e cinco vezes mais que o chá verde. No estado da Bahia que há 80% da produção nacional de cacau. Porém, esse índice corresponde a menos de 10% da produção da Costa do Marfim, o maior produtor mundial do fruto.

A manteiga de cacau tem a coloração clara, por isso, sua mistura com leite e açúcar dá origem ao chocolate branco. Já a massa de cacau é de coloração escura e misturada ao açúcar deriva o chocolate ao leite, meio amargo ou amargo, dependendo da escolha.
 

image-chocolate.png
bf2.png